Aula 10 - Arquitetura e arte contemporânea

Nessa semana buscamos:

Ter contato com algumas práticas e questões importantes na interseção entre arte contemporânea e arquitetura.

Por quem passamos?

Fillippo Bruneleschi, Lina Bo Bardi, Hélio Oitiica, Paulo Tavares, Waimiri Atroari (povo da floresta), Forensic Architecture, Territorail Agency, Cecília Andrade, Guilherme Wisniki, Sou Fujimoto, Kazuyo Sejima, Marcel Duchamp, Dan Graham, Martha Rosler, Kazuyo Sjeima, Ryue Nishizawa.

Pontos de destaque:

- Artes visuais e arquitetura estão interrelacioandas há séculos.

- Tomando uma ênfase para questões urgentes da interseção entre arte e arquitetura, tomamos atenção para as considerações de Paulo Tavares sobre a arquitetura moderna como continuação do projeto colonialista. Também observamos suas considerações sobre a arquitetura dos Waimiri Atroari e a Floresta Amazônica como um projeto realizado com os povos da floresta.

- A expografia das investigações sobre petróleo dos arquitetos que integram o coletivo Territorial Agency. Como uma possibilidade de pensarmos "ensaio transmídia".

- As preocupações de arquitetos com questões ecológicas e o urbanismo, como Cecília Andrade nas obras e ações envolvendo o projeto Pajeú Ampliado. Cecília conecta a dimensão arqueológica do Rio na cidade, promovendo experiências vividas de contato com a presença discreta do Pajeú. Ao mesmo tempo, ela traz a dimensão da rede para tal experiência, abrindo a porta para pensarmos as relações entre a arquitetura e a rede, a arquitetura e a informação.

- Com isso, vemos Emma Charles discutir as camadas de arquitetura existentes em Nova Iorque, apresentando-nos os subsolos de prédios modernos que hoje armazenam servidores.

- As reflexões de Guilherme Wisnik sobre nublamento nas interseções entre arte e arquitetura. Dedicamos atenção às diferenças entre transparência e opacidade e como a camada informacional da sociedade existe em meio a opacidade, manifesta mesmo na arquitetura contemporânea.