Infraestruturas Circunvizinhas

Como a circulação de videocartas entre jovens que são vizinhos de estações de cabos submarinos pode funcionar como um dispositivo para se disparar inteligibilidades infraestruturais, possibilitando se pensar nas implicações locais das instalações físicas que permitem a telecomunicação intercontinental? Quais as possibilidades de, ao chamar atenção para as escolas circunvizinhas as estações, reconsiderar a significância infraestrutural da educação nas humanidades digitais?

Esses questionamentos orientam a videoinstalação, associada ao desejo de fomentar imaginários infraestruturais, o que Lisa Parks define como modos de pensar sobre o que são, onde estão localizadas, quem controla e o que fazem as infraestruturas midiáticas, por meio do enquadramento dessas e dos sítios que as circundam como objetos de curiosidade, investigação e atenção no que concerne a questões ambientais, socioeconômicas e geopolíticas.

Os jovens de uma escola localizada na Praia do Futuro (Fortaleza/Brasil) enviam um vídeo para jovens de escolas em Sangano (Angola) e Puerto Colombia (Barranquilla/Colômbia), que por vez enviam uma resposta de volta.

 

Neighboring Infrastructures

How does the circulation of videoletters between young people who are neighbors of submarine cable stations can work as a dispositive to trigger infraestructural intelligibilities, making possible to think on the local implications of the physical installations that allow intercontinental telecommunication? Which are the possibilities of, by highlighting schools neighboring stations, reconsider the infrastructural significance of education in digital humanities?

These questionings guide the videoinstallation, associated with the desire to foster infrastructural imaginaries, what Lisa Parks defines as modes of thinking about what media infrastructures are, where they are located, who controls them and what they do, by framing it and its surrounding sites as objects of curiosity, investigation and attention in what concerns to environmental, socio-economical and geopolitical issues.

 Teenagers who study in a school located in Praia do Futuro (Fortaleza/Brazil) send a video to teenagers who study in schools located in Sangano (Angola) and Puerto Colombia (Barranquilla/Colombia), and in turn they send their answer back.