Aula 03 - A fotografia e o real

Na nossa terceira semana, buscamos:

Conhecer três abordagens dos séculos XIX e XX para o real na fotografia: a fotografia como mímese, como código e como traço.

Por onde passamos?

- Por fotografias de Guerra "meio reais e meio ficcionais", como as de Alexander Gardner.

- Por Eugène Atget e a documentação da arquitetura parisiense.

- Pela consideração da Antropologia para a fotografia como um meio codificado culturalmente.

- Pela abordagem de Lázlo Moholy-Nagy para a luz.

- Por práticas fotográficas de artistas como Yuri Firmeza e Alair Gomes.

Para percebermos que...

  1. A fotografia como espelho do real (o discurso da mimese)

- É considerado o primeiro e primário discurso sobre a fotografia.

- Considera a fotografia a partir de uma capacidade mimética que advém de sua natureza técnica.

- A fotografia não é vista como são as obras de arte, que dependem do gênio e do talento manual do artista.

- Tal discurso, o discurso da mímese, marca o século XIX, com a reação dos artistas contra o domínio crescente da indústria técnica na arte. Os artistas são contra o afastamento da criação e do criador da obra, diante do avanço técnico sobre a representação da realidade. A fotografia é uma ameaça para a arte e sua aura.

- A fotografia é vista aí como simples instrumento de uma memória documental do real e a arte como pura criação imaginária.

- No fim do século XIX, como uma reação a tal abordagem, surge a prática do pictorialismo: tratar a foto exatamente como uma pintura, manipulando a imagem de todas as maneiras: efeitos sistemáticos de flou como num desenho, encenação e composição do sujeito e sobretudo: inúmeras intervenções posteriores sobre o próprio negativo e sobre as provas, com pincéis, lápis, instrumentos e vários produtos.

II. A fotografia como transformação do real (o discurso do código e da desconstrução)

- O século XX irá insistir mais na ideia da transformação do real pela fotografia.

- Certos teóricos irão sublinhar , uma codificação que desloca a noção de realismo de sua fixação documental para o que se poderia chamar de .

- Passa-se a considerar que a caixa preta fotográfica não é um agente reprodutor neutro, mas .

- Contra a imagem capturada, contra a redução da fotografia a documentação do real, emerge por exemplo, um jogo com a imagem convocada e construída, com pose e plasticidade. (Diane Arbus)

- E aí, alguns autores que pensam a partir do código são:

- Rudolf Arnheim:

Resumidamente, para ele a fotografia aparece ao mundo como uma imagem determinada ao mesmo tempo pelo ângulo de visão escolhido, por sua distância do objeto e pelo enquadramento; em seguida, a fotografia reduz a tridimensionalidade do objeto a uma imagem bidimensional e o campo das variações cromáticas a um contraste de preto e branco; finalmente, a fotografia isola um ponto preciso do espaço-tempo e é puramente visual. Ou seja: esse é o enquadramento limitado de realidade que a fotografia consegue alcançar.

- Baudry:

Por vez, o Baudry irá colocar que a imagem nada tem de um dado natural, pois os princípios que presidem a construção de um aparelho fotográfico estão vinculados a uma noção convencional do espaço e da objetividade que foi elaborada na câmera obscura. A fotografia, sendo assim, recuperou um sistema de construção de espaço que estava já carcomido, caquético, antigo e superado.

- Antropologia: a significação das mensagens fotográficas é de fato determinada culturalmente. Ela não se impõe como uma evidência para qualquer receptor, que sua recepção necessita de um aprendizado dos códigos de leitura. O dispositivo fotográfico é, portanto, de fato um dispositivo codificado culturalmente.

 

 III. A fotografia como traço de um real

- Tal concepção têm como ponto de partida regida pelas leis da física e da química. Ou seja, leva em consideração que a fotografia consiste em traços de luz arquivados.

- É uma definição minimalista da fotografia como impressão luminosa: mantém com o objeto um princípio quádruplo de: conexão física, singularidade, designação e atestação. É uma impressão ao mesmo tempo separada, plana, luminosa e descontínua.

- A fotografia remete sempre apenas a um único referente e determinado: atesta a existência de uma realidade, de modo que as fotografias não tem significação nelas mesmas: seu sentido lhes é exterior, é essencialmente

- A imagem é percebida como ato-traço: implica plenamente o próprio sujeito na experiência, no experimentar do processo fotográfico.

- Tal abordagem busca libertar o fotográfico do fantasma de fusão com o real.

Os seguintes exercícios foram realizados:

                                       Luísa:

Lucas:

Lista de links usados na videoaula:

- Aura Satz - Phonograph Recording - No.where lab with Aura Satz: https://www.youtube.com/watch?v=1Mo4-IDGEVs

- Aura Satz - Sound Seam: https://www.youtube.com/watch?v=48bYUC3FaMk

- Coca Cola subliminal: https://www.youtube.com/watch?v=1Mo4-IDGEVs

- Colossus: Creating a Giant: https://www.youtube.com/watch?v=knXWMjIA59c&t=59s

- Marey Films (XII) Body Motions: https://www.youtube.com/watch?v=11lKItGNuiY

- Daguerre Diorama Bry-sur-Marne, 1842: https://www.youtube.com/watch?v=_q8tLTzACUQ

- Eadward Muybridge - Studies in Motion: https://www.youtube.com/watch?v=2KnnGeNrvdE

- False Dawn - The Babbage Engine: https://www.youtube.com/watch?v=XSkGY6LchJs

- Historiscope: https://www.youtube.com/watch?v=_BwBcubfkkI

- How An Amateur Built the Worlds Biggest Dome: https://www.youtube.com/watch?v=_IOPlGPQPuM&t=98s

- Je vous aime (1891) George Demeny: https://www.youtube.com/watch?v=ov72Hm8fQ20

Lanterna Magica: A peagent of illusions: https://www.youtube.com/watch?v=w1XkqtzLfKo&t=289s

- Lithography (1940-1949): https://www.youtube.com/watch?v=PgWoAUb7vO0&t=49s

Louis Daguerre: https://www.youtube.com/watch?v=ryhqj4IYhWs

Magic Lantern Shows at Plain & Fancy Theater: https://www.youtube.com/watch?v=x1auoWwB1Cc

The first video with cat by Etienne Jules Marey (1894): https://www.youtube.com/watch?v=fAYa-yTbA94

Party light effects - very fast - stroboscope 1 hour: https://www.youtube.com/watch?v=1YVdXDe2lBA

Phenatokitoscope, zootope: Phenakitoscope, Zootrope

Phonautograph & Phonograph Demonstration [Jerry Fabris, David Giovannoni, Bob Ferrel, Tony Wellman]: https://www.youtube.com/watch?v=I5s7JBSE1LE&t=708s

The Ballet of the Paris Opera Featuring Serge Lifar (c. 1940) Rare Official Films with Amber Tone: https://www.youtube.com/watch?v=bpoicDbCwlw&lc=Ugj9XL7UHu-lM3gCoAEC

The First Movie - Cosmos- A Spacetime Odyssey: https://www.youtube.com/watch?v=bMuL-UhGYeA

The Time Tunnel 1966 - 1967 Opening and Closing Theme HD: https://www.youtube.com/watch?v=mDowitqL1Rc

Women and Typewriter - Sasha Wodke: https://www.youtube.com/watch?v=rmmISMFvKMc&t=130s