Videoduto - Lixo/Memória

Videoduct - Trash/Memory

Videoinstallation - 9m45s

[PT]
 

Em 18 de janeiro de 2000, 1,3 milhões de litros de óleo vazaram na Baia de Guanabara com o rompimento de um duto em Duque de Caxias. Como uma zona de sacrifício em nome do progresso, são os que nela e dela vivem os sacrificados, muitos ainda hoje em luta para receber as devidas indenizações.

O videoduto foi encontrado na beira do Mangue do Jequiá, que em 2019 foi um dos pontos de visibilidade de denúncias de vazamento de óleo proveniente de navios. o Vídeoduto, depois de flutuar em 2018 em meio a dança entre vento, correntes marítmas e microplásticos da Baia de guanabara, adentrou o mangue danificando o barco de pescadores, até encontrar um propósito transitório para um ensaio audiovisual.

Seu Geraldo, um dos pescadores mais velhos da colônia Z10, no Mangue do Jequiá, em entrevista para o vídeoduto realizada com um dos pescadores mais novos e respeitados, conta de como em 1975 o primeiro gigante vazamento de óleo da Baia de Guanabara promoveu um incêndio devastador.

1975, 1997, 2000, 2019, Baia de Guanabara e seus estratos esquecidos de desastres da petropolítica.

 

Trabalho desenvolvido no contexto da residência artística Territórios Sensíveis, apoiada por Goethe Institut e Prince Claus Fund. Mais informações em: http://www.territoriossensiveis.com

[EN]

On January 18, 2000, 1,3  million liters of oil spilled in Guanabara Bay when a duct disrupted in Duque de Caxias. Living in a sacrifice zone, Guanabara Bay fishermen are among the sacrificed, many of them still struggling to receive their compensation for the disaster.

The videoduct was found at the borders of the Jequiá Mangrove, which in 2019 was a spot of another oil spill. The videoduct, after floating in 2018 among the dance between wind, water and microplastics in Guanabara Bay, entered into the mangrove damaging fishermen boats, until it was perceived as possible medium for an audiovisual essay.

Mr. Geraldo, the older fisherman in Z10 Colony, gave an interview for the videoduct and told about the first major oil spill of the Guanabara Bay in 1975, which resulted in a fire that devasted the mangrove.

1975, 1997, 2000, 2019, Guanabara Bay and its strata of forgotten petropolitical disasters.

The artwork was developed in the context of Sensitive Territories AiR, funded by Goethe Institut and Prince Claus Fund. For more information: http://www.territoriossensiveis.com